Vereador Marco Aurélio Filho defende o brega no Ministério da Cultura

Autor da Lei que instituiu o brega como Patrimônio Cultural do Recife e criou o Novembro Brega, o vereador Marco Aurélio Filho (PRTB) aproveitou sua ida a Brasília, nesta terça-feira (21), para solicitar ao Ministério da Cultura a criação de editais em favor do Movimento Brega. A ida à Capital Federal teve o objetivo de participar da audiência pública na Câmara dos Deputados, onde houve a discussão sobre a criação do Dia Nacional do Brega. A proposta é do deputado Pedro Campos (PSB), que reuniu vários artistas como Nega do Babado, Michele Melo, Dany Myler, Conde Só Brega, Anderson Neiff, Rodrigo Mel, Mc Elvis e produtores para tratar do assunto.

No Ministério, Marco Aurélio se reuniu com o diretor de Políticas para Trabalhadores da Cultura, Deryk Santana, e os técnicos da pasta Angelo Raniere, coordenador de Formalização e Regulamentação, e Carolina Batista coordenadora administrativa. Marco Aurélio Filho propôs que sejam tomadas medidas que reduzam a burocracia dos editais e incentivem a profissionalização dos fazedores de cultura.

“Hoje o Brega vive um momento histórico. Estivemos no Congresso Nacional falando de um movimento periférico que emprega várias pessoas. A nossa proposta é que sejam criados editais para o brega e para a cultura periférica, fortalecendo toda a cadeia produtiva e gerando mais empregos para o setor”, destaca Marco Aurélio Filho. “Nosso mandato tem mostrado que é possível construir a verdadeira política pública quando a gente tem ao nosso lado quem está na ponta: artistas, produtores, técnicos, bailarinos, figurinistas e todos que fazem o movimento acontecer”, acrescentou.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade