Prefeitura do Recife entrega núcleo de reabilitação para crianças com TEA, TDH e TOD

Foto: Edson Holanda/Prefeitura do Recife

A Prefeitura do Recife passa a oferecer um serviço para crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA),  déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), opositor desafiador (TOD), entre outros, e que necessitam de reabilitação intelectual. O Núcleo de Desenvolvimento Integral (NDI) foi entregue neste sábado (20) com 14 salas na Unidade Pública de Atenção Especializada Professor Fernando Figueira (UPA-E), no bairro do Ibura. O NDI tem capacidade para realizar mais de três mil atendimentos por mês.

O prefeito João Campos (PSB) inaugurou a unidade do Ibura e informou que outras duas serão entregues no Recife. “Hoje é um dia muito especial para mim. A gente está inaugurando o primeiro NDI do Recife. Outros dois estarão inaugurados até o meio do ano”, falou.

O socialista destacou que cumpre mais um compromisso assumido na campanha passada, por compreender a necessidade desse serviço. “Foi um compromisso que eu assumi, em 2020, e sei como isso é importante. Eu tenho um irmão, Miguel, que desde os primeiros dias de nascido fazia terapia ocupacional. Depois fez fono, fez fisioterapia, fez atividade de educação física. Enfim, tem uma agenda cheia e repleta de atividades que estimulam e de terapias complementares. Infelizmente, o SUS não consegue, no País inteiro, dar esse suporte com qualidade para todas as crianças. Mas a gente começa com o NDI nessa primeira ação, que é um mutirão”, comentou João Campos. 

O NDI Recife possibilitará a avaliação global – diagnóstico a partir de uma atuação conjunta de profissionais de diversas áreas -, o acompanhamento e as terapias necessárias ao melhor desenvolvimento de crianças e adolescentes. O centro conta com profissionais de Neuropedriatria, Pediatria, Psiquiatria Infantil, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia, Serviço Social, Psicopedagogia e Nutrição. O serviço ainda possibilitará exames de Eletroencefalograma (EEG), que analisa a atividade elétrica cerebral espontânea, captada através da utilização de eletrodos colocados sobre o couro cabeludo.

O local dispõe, em sua estrutura, de um jardim sensorial, ginásio de reabilitação, sala de terapia em grupo, sala de integração sensorial e brinquedoteca. Para ter acesso aos serviços, os pacientes precisam ser encaminhados pelas unidades da atenção básica, que são os postos de saúde da família de referência do território, via Central de Regulação do Recife.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade