Praça em Abreu e Lima homenageia o primeiro ato em defesa de eleições diretas

Foto: Divulgação/MPPE

O primeiro ato realizado no Brasil para cobrar a realização de eleições diretas para presidente da República, que aconteceu há 41 anos, em Abreu e Lima, a partir agora não fica só na lembrança. Foi inaugurada a Praça da Democracia, onde os moradores passam a ter uma área de lazer e poderão conhecer parte da história. Os quatro personagens que marcaram aquele momento foram Severino Farias da Silva, Reginaldo Pereira da Silva, José da Silva Brito e Antônio Amaro, que eram vereadores, e Aguinaldo Fenelon de Barros, hoje Procurador de Justiça do MPPE, o suplente. Eles subiram em um caminhão e discursaram sobre a importância das eleições diretas.

Durante a inauguração, Severino, Reginaldo Aguinaldo Fenelon receberam placas comemorativas. Familiares receberam em nome de José da Silva Brito e Antônio Amaro, já falecidos. Uma escultura do artista plástico Demétrio Albuquerque também foi colocada na praça, representando o ato ocorrido há 41 anos, mas também outras lutas populares da história de Abreu e Lima.

O prefeito de Abreu e Lima, Flávio Gadelha, (PSB) afirmou que a Praça da Democracia agora “se torna um orgulho para a cidade, que ganha um símbolo democrático, com relevância histórica, onde o povo pode se encontrar, discutir e desfrutar do espaço público”.

O procurador-geral de Justiça, Marcos Carvalho, prestigiou a inauguração e falou da importância de se preservar a história. Essa praça se torna um símbolo da luta pela democracia, que, na verdade, é construída no dia a dia, com a contribuição das instituições e da sociedade civil. Atos como o que lembramos hoje servem para relembrar e reforçar o sentimento de que a democracia é primordial e inegociável”, comentou.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade