Perse no foco

O debate sobre a desoneração da folha de pagamento é uma das grandes polêmicas no cenário nacional, porque a classe empresarial defende que o benefício seja mantido. Mas o presidente Lula é contra porque deseja que a União arrecade mais. Porém, tem outro assunto que está gerando insatisfação e tem a ver com a mesma decisão do petista de extinguir a Medida Provisória em dezembro de 2023. É o fim do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), criado através de lei proposta pelo deputado federal Felipe Carreras e que deveria ter validade até 2025. O Perse isenta empresas de recolher PIS/Pasep, da Cofins, da CSLL e do IRPJ, em virtude da crise que esses setores sofreram devido à pandemia da Covid-19. Tatiana Marques, uma das mais conhecidas promoters de Pernambuco, diz que está se tentando sensibilizar o Governo Federal a cumprir o prazo que foi estabelecido, para que as empresas possam se reerguer de verdade. “Há toda uma cadeia de produtores culturais, de flores, de tecnologia, bares, hotéis, guias turísticos que foram muito atingidos pela pandemia”, ressalta Tatiana. Uma campanha com o slogan “Sim ao Perse por 5 anos” está sendo feita em âmbito nacional e entidades como ABEOC e Abrasel estão se mobilizando para realizar um protesto, no dia 7 de fevereiro, em Brasília. Um dia antes, Felipe Carreras deverá se reunir com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para apresentar os argumentos contra o fim da isenção.

Batista x Veras

O presidente do PDT no Recife, Wellington Batista, reagiu à declaração do deputado federal Carlos Veras de que a vice do prefeito João Campos (PSB) deve ficar com o PT porque a prioridade dos pedetistas é Caruaru. “Caruaru é prioridade, sim, mas não tem nada definido. Tanto que os presidentes nacional, Carlos Lupi, e estadual do PDT, Wolney Queiroz, estão conversando com João Campos e Raquel Lyra (PSDB)”, avisa.

Briga por UTIs

Os deputados Izaías Régis (PSDB) e Fernando Rodolfo (PL) estão brigando pela paternidade das UTIs neonatal em Garanhuns, mas quem deverá instalar os equipamentos é o Governo do Estado. Já o prefeito Sivaldo Albino (PSB) se queixa que o Governo não leva nada para o município.

Punição

Em virtude das cotas de financiamento de campanha para candidatos a vereador que se autodeclararem negros ou pardos, o TSE está elaborando uma forma de coibir a mudança da informação. E avalia aplicar punição a quem tentar ludibriar a Justiça Eleitoral, no pleito deste ano.

Pressa por empregos

A governadora Raquel Lyra e o presidente Lula querem agilizar a obra da Escola de Sargentos e ontem apontaram a mesma razão. “Pernambuco tem pressa. A gente precisa de mais empregos”, disse Raquel. Logo depois, ao encerrar seu discurso, Lula falou: “Obrigado governadora, por entender a importância da Escola. Tomara que comece logo, porque tudo que Raquel quer é mais empregos”.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade