O apoio e o candidato

Dois fatos chamaram a atenção ontem. Um foi o apoio, via comunicado, da ex-deputada Marília Arraes (Solidariedade) ao primo João Campos (PSB) na sua tentativa de se reeleger prefeito do Recife. A relações entre eles evaporou, há quatro anos, quando ambos disputaram as eleições de 2020. Na época, Marília era do PT e o PSB jogou pesado, no 2º turno, contra ela e a sigla petista, que foi apontada como um balaio de ladrões que vinham detonar o Recife como fizeram no País. Teve promessa de que a gestão de João não teria um petista sequer. Passados quatro anos, o PT tem cargos e agora briga pela vice. E Marília engole as mágoas. O segundo fato de ontem, foi o anúncio de que Daniel Coelho se filiará ao PSD. É uma pedra que vinha sendo cantada há alguns dias, apesar da especulação de que o pré-candidato a prefeito também poderia disputar pelo PSDB. A definição foi em comum acordo com a governadora Raquel Lyra, nessa sua aproximação cada vez mais intensa com o PSD do ministro André de Paula. Ela já havia indicado dirigentes do partido. A candidatura de Daniel é uma aposta, diante do favoritismo de João Campos, mas também visa 2026. O grupo ligado ao Palácio do Campo das Princesas precisa demonstrar alguma força no Recife, já nas eleições deste ano. Lembrando que, em 2020, Daniel Coelho ensaiou uma candidatura, mas terminou apoiando a Delegada Patrícia.

Sim de João Paulo

Já havia expectativa entre os governistas e desconfiança da oposição de que o deputado João Paulo (PT) votaria a favor do projeto que acaba as faixas salariais dos PMs e bombeiros, da forma como o Governo do Estado quer. O resultado na CCLJ confirmou. Fora da Assembleia, os militares aumentaram o volume das vaias quando o nome do petista foi citado.

Sem jogar a toalha

Os deputados Joel da Harpa e Coronel Alberto Feitosa relutam em jogar a toalha e apostam que a pressão dos militares nas redes sociais e galerias da Alepe vai surtir efeito. Acreditam que terão 25 votos contra o projeto do Governo que põe fim às faixas salariais até 2026.

Voto da consciência

Na reunião da CCLJ, teve momento em que os deputados não sabiam no que votar. Contestaram até o procurador Paulo Pinto quando ele disse que faixas salariais são constitucionais. Então, Antônio Moraes sugeriu: “Votem de acordo com as suas consciências”.

Palestra em Boston

João Campos (PSB) estará em Boston/EUA, sábado, participando do Brazilian Conference. A viagem só será possível porque os vereadores aprovaram, em caráter de urgência, a nova linha sucessória, como revelou o Blog Dantas Barreto, dia 20 de março. O presidente do TJPE, Ricardo Paes Barreto, assumirá a PCR. Izabela de Roldão(PDT) e Romerinho Jatobá (PSB) não podem porque ficam inelegíveis.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade