Movimento de oposição reúne vereadores e lideranças do Cabo

Uma frente está se formando no município do Cabo de Santo Agostinho, reunindo quatro vereadores, um ex-secretário municipal e outras lideranças para lançar candidato a prefeito de oposição a Keko do Armazém (PP), nas eleições deste ano. Nesse sábado, inclusive, será lançado o Movimento Unidos Pra Mudar, que também reunirá entidades e partidos políticos. Dos nomes que integram o grupo oposicionista, já declararam pré-candidaturas os vereadores Gessé Valério (PSB) e Tereza da Bomboniere (PSB), no entanto há outras opções e as pesquisas indicarão quem será o cabeça da chapa e o vice.

Entre os demais nomes cotados para a disputa estão os vereadores Dr. Zé Carlos (UB) e Jamerson Batera (PSB), Luciano da Oficina (sem partido), Dr. Celso (Agir 33), João da Turbina (sem partido), o ex-secretário de Orçamento Participativo, Daniel Paluca (PSC), e Eduardo Cajueiro (PSDB). Há uma expectativa de que Gessé saia do PSB, assim como o socialista Jamerson da Batera, que poderá se filiar ao PL ou PRD. Todos eles estarão presentes no ato de sábado, que acontecerá na avenida Nossa Senhora do Bom Conselho, 1010, em Ponte dos Carvalhos, a partir das 18h.

Em nota enviada à imprensa, os organizadores do Movimento Unidos Pra Mudar dizem que esse primeiro evento servirá para iniciar o debate para “construir um programa popular, priorizando o desenvolvimento humano, social, econômico com foco no turismo, gestão participativa, colaborativa e na perspectiva da preservação do meio ambiente e sustentabilidade, segurança incentivando à tecnologia e à inovação entre outras temáticas”. Reuniões temáticas serão marcadas com moradores para a coleta de demandas.

“Infelizmente, o Cabo de Santo Agostinho, localizado na Região Metropolitana do Recife (RMR), amarga a 5ª colocação como a cidade mais violenta do Brasil, conforme aponta o Anuário Brasileiro de Segurança Pública com 8,1 média de assassinatos por 100 mil habitantes”, segue a nota.

Para o grupo oposicionista, “a falta de planejamento estratégico na educação, saúde, infraestrutura, nos programas sociais, no lazer, dentre outros problemas tem causado a miserabilidade da nossa população afetando a dignidade e equidade”.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade