Lula disse não

O conselho que o presidente Lula deu, quando esteve no Recife, está sendo adotado por ele mesmo: “Se for pra dizer não, diga não que as pessoas vão entender”. O petista disse “não” aos reajustes salariais reivindicados pelos servidores federais e espera que compreendam que o Governo não tem dinheiro para atendê-los. Os aumentos pedidos vão de 22% a 34%, dependendo das categorias. Há servidores em greve e outras categorias devem aderir. Lula e seus auxiliares estão propondo aumentar os auxílios para saúde, alimentação e creche. Evidentemente que os sindicatos, mesmo com dirigentes ligados ao PT e eleitores de Lula, não querem só isso. Afinal, representam muita gente e também são eleitos através do voto para lutarem pelos direitos dos servidores. Além disso, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que o Governo vai avaliar se há como propor algum aumento nos próximos anos. O “não” de Lula também surge em pleno ano eleitoral, com milhares de candidatos a prefeito em todo o País necessitando do seu apoio e alardeando que a economia brasileira está bem. Onde Lula vai, diz que o Brasil voltou a crescer e anuncia liberação de recursos. Mas quando diz que não tem dinheiro para aumentar salário, algo de estranho está acontecendo. E o “não” vem no momento em que ele tenta aumentar a popularidade, que continua patinando. O presidente defende que os ministérios gastem, porém sabe que ultrapassar o limite da folha de pagamento é muito além de furar o teto orçamentário.

Respeito às mulheres

O deputado João Paula (PT) explica que a sua boa relação com a governadora Raquel Lyra (PSDB) se dá por respeito. “Tenho trauma de quando não deixaram Dilma governar. É muito fácil atacar mulheres”, disse. E avisou que, mesmo sendo de oposição, continuará votando em projetos de acordo com as suas convicções

Sem divisão

Presidente do PT no Recife, Cirilo Mota diz que há uma parte do PSB que quer dividir se partido, mas que não vai ter sucesso. Já o deputado João Paulo acha difícil uma divisão entre o PT e o PSB devido à boa relação entre Lula e o prefeito João Campos.

Priscila em campo

Priscila Krause não está perdendo tempo nesse período que substitui Raquel Lyra no Governo. Já esteve em Brasília e ontem foi a Olinda verificar o andamento das obras do Canal do Fragoso. Um serviço que se arrasta há anos na Marim dos Caetés.

MPPE está de olho

O Ministério Público de Pernambuco continua de olho nas campanhas antecipadas. As Promotoria de Justiça recomendaram às prefeituras de Vertentes, Santa Maria do Cambucá, Frei Miguelinho e Palmares que não realizem atos de promoção política de agentes públicos em festividades. Punição vai desde multa a inelegibilidade.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade