Dirigentes do PT admitem que prazo para indicar vice no Recife será esticado

Os petistas recifenses apresentaram seus apoios a Mozart Sales e o deputado Carlos Veras sobre a indicação do candidato a vice-prefeito, na última sexta-feira (15), mas o debate sobre o assunto será esticado. Essa questão é admitida tanto pelo presidente estadual do PT, deputado Doriel Barros, quanto pelo dirigente municipal, Cirilo Mota. Nessa segunda-feira, o prefeito João Campos (PSB) avisou que seu prazo é o da convenção partidária, depois de ouvir os integrantes da aliança em torno da sua candidatura à reeleição.

“O PT do Recife seguiu a resolução nacional para que os municípios se antecipassem em relação às candidaturas, nomes e não esperar pela convenção. No Recife, haveria a deliberação sobre a vice, mas o presidente Lula pediu para aguardar. O que está sendo discutido será avaliado pela direção nacional do partido, que pode trabalhar como referencial”, disse Doriel Barros.

Cirilo Mota, que comanda o PT na Capital, também disse que a decisão sobre quem será o vice está suspenso e o objetivo é chegar ao consenso. Ele admite, inclusive, que nem Mozart Sales e nem Carlos Veras poderão ser escolhidos, se nenhum dos dois conseguir o consenso. Vamos tentar uma agenda com o presidente Lula, com a presidente nacional do PT, Glesi Hoffmann, e os senadores Humberto Costa e Teresa Leitão para tratar dessa questão”, falou o presidente municipal.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade