Desagravo em Caruaru

O ato de filiações ao PSDB e pré-lançamento da candidatura à reeleição do prefeito Rodrigo Pinheiro, realizado ontem em Caruaru, também serviu para a defesa da governadora Raquel Lyra. Tudo conforme o script que ela vem adotando, nesse primeiro ano de mandato, de que as críticas feitas à gestão são exageradas, que foi o momento de arrumar a casa e a partir de agora a situação será revertida. O ex-governador João Lyra Neto, pai de Raquel, lembrou que foi assim quando a filha assumiu a Prefeitura de Caruaru, em 2017, e, após três anos, foi reeleita e depois assumiu o Governo do Estado com votação expressiva em sua cidade. Rodrigo Pinheiro foi outro que citou o primeiro ano de arrumação na Prefeitura, ele sendo vice-prefeito. “A sua aprovação vai aumentar na hora certa e você vai ser reconduzida ao Governo”, disse o prefeito. Como já foi dito nessa mesma coluna, Raquel avisou aos prefeitos que este será o ano do sim. Só que temos eleições municipais à vista e a governadora terá de eleger a sua tropa, a começar por Caruaru, visando ao pleito de 2026. A vitória do aliado chegou a correr risco na sua própria terra, depois que a relação dela com Rodrigo Pinheiro, que era abalada, piorou quando ele teve a intenção de disputar a reeleição pelo Republicanos, um partido que faz oposição ao Governo do Estado. As conversas não avançaram e o prefeito teve que permanecer no PSDB.

Olho lá e cá

O fator 2026 também entra em cena no pleito de Caruaru porque o possível adversário de Raquel Lyra na disputa pelo Governo, o prefeito João Campos (PSB), também enxerga a cidade como estratégica . Por isso está dando força ao ex-prefeito José Queiroz (PDT) na disputa municipal. O PDT, inclusive, ocupa cargos no Estado e no Recife.

São João na agenda

O São João é daqui há três meses e as prefeituras já começam a divulgar as programações. Caruaru vai divulgar amanhã e, no dia seguinte será a vez de Petrolina. Na cidade sertaneja já está certa a apresentação de Alceu Valença.

Corrida eleitoral

Nos últimos dias PSB, Republicanos, PSDB e PSD passaram anunciando candidatos a prefeito pelo interior a fora. E pelo visto, até 5 de abril, essa onda de filiações vai ser rotina. Em outubro saberemos o quanto valeu o esforço de cada partido.

Burburinho no PT

Causou burburinho no PT o fato do deputado João Paulo ter assinado as duas listas de pré-candidatos a vice-prefeito. Ele apoiava o deputado Carlos Veras, mas colocou sua assinatura também na relação de Mozart Sales. João Paulo alegou que essa prévia interna vale apenas como referência na hora do presidente Lula e João Campos tomarem a decisão.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade