Defesa do piso salarial e da profissão marcam ano do CRO-PE

Foto: Divulgação

 

O ano de 2023 do Conselho Regional de Odontologia de Pernambuco (CRO-PE) foi marcado pela defesa do piso salarial dos profissionais, com as fiscalizações nas unidades de saúde a fim de assegurar as condições necessárias de trabalho e coibir a prática irregular. Uma das principais vitórias obtidas aconteceu no Supremo Tribunal Federal (STF), onde foi definida a obrigatoriedade do piso, em ação movida contra a Prefeitura de Gravatá.

O presidente do CRO-PE, Eduardo Vasconcelos, moveu mais de 100 ações judiciais visando, justamente, os ajustes dos salários nos editais de concursos e seleções públicas promovidas pelos municípios.

Ele conta também que foram realizadas mais de cinco mil vistorias em consultórios e laboratórios de prótese, tanto nas redes públicas de saúde, quanto no sistema privado. Todo esse trabalho resultou na condução de 57 pessoas às delegacias de polícia, pelos mais diversos crimes.

“Essas iniciativas visam salvaguardar a integridade da prática odontológica, reforçando a importância do cumprimento das normas éticas, para garantir que a população receba atendimento de qualidade em ambientes seguros e éticos”, ressalta Eduardo Vasconcelos.

Segundo o presidente, o CRO-PE não apenas garante a qualidade, mas também combate o exercício ilegal da odontologia. “Investigações em consultórios suspeitos e colaboração com as autoridades destacam a importância de receber tratamento apenas de profissionais devidamente habilitados”, ressalta.

“O balanço anual reflete o compromisso do CRO-PE em fortalecer a odontologia, garantindo condições dignas para os profissionais e priorizando uma saúde bucal de qualidade aos pernambucanos”, destacou Eduardo Vasconcelos. 

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade