Bolsonaro e Cid são indiciados pela PF por fraude no cartão de vacinas

Foto: Alan dos Santos/PR

Do Correio Braziliense

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PF) e o ex-ajudante de ordens da Presidência Mauro Cid por fraude nos cartões de vacina. No relatório final das investigações, a corporação aponta conduta criminosa por parte de Bolsonaro e Cid.

Também foram indiciados Gabriela Santiago Cid, esposa da Mauro Cid, João Carlos de Sousa Brecha, então secretário de Governo de Duque de Caxias e Marcelo Costa Câmara, assessor especial de Bolsonaro.

O documento será enviado a Procuradoria-Geral da República (PGR), que decide se apresenta ou não a denuncia à Justiça. Bolsonaro é acusado de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema público.

Cid também é acusado de uso indevido de documento falso. O deputado federal Gutemberg Reis (MDB-RJ) também é indiciado. De acordo com a investigação, uma organização criminosa foi formada para inserir dados falsos no cartão de vacinas de Bolsonaro e familiares.

O objetivo seria franquear acesso do ex-presidente a entrada nos Estados Unidos durante a pandemia de covid-19. As diligências estão ligadas também a venda de jóias do acervo da Presidência em solo norte-americano e a tentativa de golpe de Estado. No entanto, as demais diligências ainda estão em andamento.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade