Ação conjunta no NE

O retorno da reunião presencial do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), ontem no Recife, após quatro anos de intervalo, reuniu seis governadores e três vices, além do ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Goes. Quem mais vibrou foi o superintendente Danilo Cabral. Além das resoluções aprovadas e anúncio de R$ 37,8 bilhões para o Fundo Constitucional para o Desenvolvimento do Nordeste (FNE), as discussões sobre os problemas da seca que está por vir, puderam ser tratados de forma mais direta entre os gestores. Principalmente, porque uniu num mesmo espaço o Condel e o Consórcio do Nordeste. “Essa reunião é um símbolo do que nos propusemos, de trazer a Sudene de volta ao ente federativo. Concluimos 2023 com a clareza de que demos um passo importante, nos reconectando ao Consórcio do Nordeste. Voltamos a cumprir o nosso papel”, ressaltou Danilo. Já o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), aproveitou para atribuir parte do afastamento entre a Sudene e o Consórcio aos quatro anos em que Jair Bolsonaro (PL) estava na Presidência da República mudou de figura, agora com Lula no Planalto. “Não tivemos aproximação do Consórcio do Nordeste com o Banco do Nordeste e Sudene. Ficamos mais de seis anos sem essa aproximação mais forte. Não dá para a gente atuar de forma dispersa e esperamos que em 2024 tenhamos mais ajuda no planejamento”, disse o petista.

PE e PI lideram emergência

Na reunião do Consórcio do Nordeste foram apresentados dados preocupantes em relação ao semiárido. Pernambuco e Piauí lideram os casos de cidades em situação de emergência: 90 cada um. Na Bahia são 81. A exceção é o Maranhão, que não tem um só município com esse problema. Pelo menos por enquanto, porque o El Niño vem com força.

Ações preventivas

Algumas soluções foram apresentadas para minimizar os efeitos da seca, entre as quais: liberação de créditos, perfuração de poços, instalação de dessalinizadores, recuperação de barragens, controle para evitar perda de água, preservação dos rebanhos e da produção agrícola.

Recuperando a história

Hoje tem o lançamento do livro “Thales Ramalho: Política, Diálogo e Moderação – 100 Anos”, do jornalista Cícero Belmar. Relata a história do ex-deputado que teve participação na redemocratização do País. Será às 19h30, na Academia Pernambucana de Letras.

Rápido no gatilho

Chamou a atenção a rapidez do prefeito João Campos (PSB) de divulgar, nas redes sociais, que o Recife abrirá mão de mais R$ 7,5 milhões dos repasses do ICMS, em 2024. Foi logo após a Alepe aprovar projeto na Alepe que livrou 23 municípios do prejuízo. E ainda mais que foi tudo em acordo com o presidente do Legislativo, Álvaro Porto (PSDB). Lembrando que o deputado José Patriota (PSB) sugeriu emenda de R$ 500 milhões no orçamento do Estado para dividir entre as cidades e foi voto vencido.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade