Só faltou pedir voto

Foto: Marlon Diego/Prefeitura do Recife

Nunca na história de uma vistoria de obra no Recife teve tantos políticos como a de ontem, no futuro Hospital da Criança Antônio Carlos Figueira. Mas o foco central praticamente foi no prefeito João Campos. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, falou pouco sobre a obra e fez uma ode a João, destacando ser o prefeito com maior aprovação do Brasil. “Você, que é a grande figura de renovação da política brasileira, vai fazer algo que as pessoas podiam achar impossível”, bradou Padilha. Também presente na vistoria e com direito a discurso, a ministra da Ciência e Tecnologia, Luciana Santos, disse que, agora, o prefeito pode ser chamado também de “o príncipe das crianças”, numa referência ao apelido que João ganhou nos bastidores da política e pela construção do novo hospital da Capital. Outros políticos que também tiveram direito a fala não pouparam elogios ao socialista, que, no momento, é apontado como franco favorito nas eleições deste ano e já visto como futuro candidato a governador. Na plateia, servidores municipais e apoiadores aplaudiam, concordando com cada elogio direcionado a João Campos. O prefeito só na dele, ouvindo atentamente o que falavam bem a seu respeito. Só faltaram pedidos de votos, mas quem estava ali consegue discernir o limite entre falar bem e ter a consciência do que é um ato público para evitar o que ocorreu, quarta-feira passada, quando o presidente Lula (PT) pediu votos abertamente para seu candidato a prefeito de São Paulo, Guilherme Boulos (Psol).

Petistas vão decidir

Os deputados Rosa Amorim e Doriel Barros se reunirão com dirigentes do PT para definir como a bancada votará, terça-feira, em relação ao projeto das faixas salariais dos policiais militares. “Nós seguiremos com o partido ou se o voto será liberado. Sou mulher de partido”, disse Rosa. João Paulo já declarou apoio à proposta do Governo Raquel Lyra.

PCdoB no aguardo

A ministra Luciana Santos (PCdoB) almoçaria, ontem, com o prefeito João Campos (PSB) para tratar da candidatura à Prefeitura de Olinda. “Seria o conjunto da obra. Ele é vice-presidente do PSB. Mas com a agenda que tivemos não deu. Vamos remarcar”, disse.

Mal acostumado

A deputada Maria Arraes (SD) avalia que a crise entre Arthur Lira (PP-AL) e o Palácio do Planalto se dá porque o presidente da Câmara Federal não se adaptou ao novo momento. “Arthur estava acostumado com o Governo Bolsonaro e o estilo do Governo Lula é diferente”, observa.

Festa em Jaboatão

Os 431 anos de Jaboatão serão marcados, hoje, com várias ações promovidas pela Prefeitura. Terá seresta em Jaboatão Centro e Noite Gospel em Prazeres. Mas também será assinada parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) para a implementação do Programa Útero é Vida no município.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade