PSDB e PSD

Dois partidos estão no foco da governadora Raquel Lyra para colocar alguns dos candidatos a prefeito: o seu PSDB e o PSD, que é presidido pelo ministro André de Paula. Porém, há outras alternativas, a exemplo do recém-criado Partido da Renovação Democrática (PRD). A escolha da filiação se dará conforme cada situação, até porque há municípios onde Raquel tem aliados que pretendem disputar prefeituras pelas legendas citadas e outras, tanto da sua base como da oposição, inclusive o PSB. Nesses casos, deverá tomar todos os cuidados para que um lado não fique melindrado, achando que ela tem alguma preferência. Por isso, vem conversando com deputados, dirigentes partidários e pré-candidatos, como aconteceu anteontem, ao receber o médico Wellington Gomes, que está de olho na Prefeitura de Ribeirão. Inicialmente, ele deve entrar no PRD, até porque o grupo do PSDB, no município, é ligado ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Álvaro Porto, e deve lançar candidatura própria. E outro aliado, o deputado France Hacker (PSB), também tem interesses por lá. Raquel ainda conversou com Rannya Freitas, ligada ao deputado Joãozinho Tenório (PRD), e que deverá se filiar ao PSDB para concorrer em Sanharó. No caso do PSD, a legenda tem sido vista como boa alternativa dos candidatos, já que, sendo eleitos, ficarão próximos tanto do Governo Estadual, quanto do Governo Federal e, assim, terão a esperança de que poderão bater nas portas das secretarias e ministérios com mais facilidade.

De novo?

A ameaça de greve da Polícia Civil, durante o Carnaval, não é novidade. Já aconteceu em anos anteriores e os policiais não levaram adiante. Eles devem ter reclamações justas, em relação às condições de trabalho, remuneração, entre outras, mas seria uma tremenda irresponsabilidade se realmente paralisassem os trabalhos em plena folia.

De confiança

Surgiram várias interpretações para as mudanças de comando na PM e Polícia Civil. No entanto, o secretário Alessandro Carvalho queria, mesmo, era indicar comandados da sua estrita confiança para ter chance de reduzir a criminalidade em 30% até 2026.

Arthur arretou-se

O presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL), quer reunir os líderes, segunda-feira, para tratar de temas que o irritaram: veto de Lula a R$ 5,6 bi das emendas de comissões, fim de isenção para lideranças religiosas e desoneração da folha de pagamentos.

Entrega Legal

Falta apenas o prefeito João Campos (PSB) sancionar, para o projeto do vereador Felipe Alecrim (PSC) virar lei e obrigar as unidades de saúde públicas e privadas do Recife a informarem à população sobre o instituto Entrega Legal. Mães que não têm condições de criar recém-nascidos podem entregá-los sem, com isso, responderem por crime de abandono, de acordo com a Lei Federal 13.509/2017. A lei municipal foi aprovada em dezembro.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade