Presidente do PSB rebate Governo sobre recorde de empréstimos

Foto: Wesley D´Álmeida/Divulgação

Depois que o Governo do Estado divulgou, na semana passada, que os R$ 3,4 bilhões por empréstimo é 50% maior que toda a captação de Pernambuco, nos últimos 10 anos, coube ao deputado estadual e presidente do PSB, Sileno Guedes, sair em defesa das gestões socialistas. Ele fez as contas e chegou ao valor de R$ 9 bilhões em operações de crédito, no período, tendo como fonte o e-Fisco. Sileno admite, contudo, que os R$ 3,4 bi é recorde, mas quando se restringe a apenas um ano de gestão.

Conforme nota enviada pelo deputado, “cifras bilionárias já haviam sido captadas pelo Estado em anos como 2012 (R$ 2,147 bilhões), 2013 (R$ 3,094 bilhões), 2018 (R$ 1,069 bilhão) e 2022 (R$ 1,283 bilhão), totalizando, juntamente com outros empréstimos, quase o triplo do obtido agora”.

“Quero crer que as informações distorcidas publicadas no Diário Oficial tenham sido apenas uma distração e que a verdade seja restabelecida nas próximas edições do tão tradicional veículo de comunicação. Esse é um meio de comunicação institucional e que precisa manter sua tradição de informar com precisão a população pernambucana”, argumenta Sileno Guedes.

O deputado ressaltou que “a margem de crédito que o Estado poderia contrair em 2023 foi decorrente do cenário fiscal favorável deixado pelas gestões do PSB”. “A senhora governadora (Raquel Lyra) poderia ter ido mil vezes à Capital Federal e nunca teria conseguido qualquer crédito, se o Estado não tivesse obtido o aval da União para realizar operações de crédito nas gestões do PSB. O balanço de 2023 apontou a disponibilidade dos recursos a serem captados”, completo o presidente do PSB.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade