Preocupação com a seca foi foco da 32ª Reunião do Conselho Deliberativo da Sudene

A 32ª Reunião do Conselho Deliberativo da Sudene e a reunião do Consórcio do Nordeste, que aconteceu, nesta quarta-feira (13), no Recife, foram marcadas pela preocupação com a estiagem, a partir do próximo ano. Um dos pontos aprovados pelo Conselho foi a manutenção de 50 municípios no limite do semiárido, que seriam retirados conforme estudo realizado pela Sudene. A decisão foi tomada justamente pela imprevisibilidade dos efeitos da seca, a partir de 2024.

Governadores presentes no encontro trataram da questão com o ministro Desenvolvimento Regional, Waldez Goes, com o superintendente da Sudene, Danilo Cabral, e o presidente do BNB, Paulo Câmara, na busca por alternativas que minimizem os problemas do semiárido nordestino. Para se ter ideia, 6 milhões de brasileiros vivem na região mais afetada.

A situação dos próximos meses tende a agravar, conforme o avanço da seca de setembro até agora, provocada pelo fenômeno do El Niño no Oceano Pacifico e o aquecimento no Atlântico. O Consórcio Hídrico do Nordeste fez um estudo que mostra como se encontram os reservatórios na Região, que ainda não se recuperaram da última estiagem. Como exemplo, a Barragem de Jucazinho, no Agreste de Pernambuco, que só tem 11% da sua capacidade total e tende a secar e vai afetar o abastecimento d’água de várias cidades.

O ministro Waldez Goes reconheceu que que medidas urgentes precisam ser tomadas, antes dos efeitos provocados pela escassez das chuvas. “É um quadro desafiador e estou como canal do Governo Federal, não só com ajuda humanitária. Precisamos avançar com políticas públicas estruturantes. Os eventos climáticos estão mais frequentes e precisamos estar juntos para enfrentar”, ressaltou.

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (Pr), ressaltou a importância de governadores, prefeitos e representantes da sociedade serem chamados para tratar da estratégia, que não envolve só a fome e o desemprego, mas também as queimadas. O petista falou da necessidade de se criar linhas de crédito para os agricultores e alimentos dos animais nos períodos de emergência.

O superintendente da Sudene, Danilo Cabral, destacou os incentivos para empreendedores que pretendem se instalar no Nordeste, principalmente, se for na região do semiárido, como forma de gerar economia, renda e diversificação econômica.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade