Oposição no ataque

A primeira sessão ordinária da Assembleia Legislativa, ontem, após o recesso, foi praticamente uma continuidade da cerimônia de abertura que aconteceu quinta-feira passada. Mas com um diferencial. Deputados da oposição, puxados por Sileno Guedes (PSB), contestaram o discurso da governadora Raquel Lyra (PSDB) sobre as ações positivas do seu primeiro ano de gestão. Ou seja, corroboraram com o presidente da Alepe, Álvaro Porto (PSDB), só que usaram outras palavras e não as que ele falou numa conversa informal e que vazaram, provocando toda aquela polêmica. Em outro momento, os oposicionistas, dessa vez tendo à frente Waldemar Borges (PSB), partiram para o ataque com críticas à governadora por chamar os servidores estaduais que estão cedidos às prefeituras. E ainda teve Alberto Feitosa (PL), que mesmo sendo de um partido aliado ao Governo, revelou que entrou com pedido de informação sobre o R$ 1 bilhão que, na sua opinião, teriam sido omitidos no projeto orçamentário de 2024. O curioso foi que apenas dois deputados da base se pronunciaram no microfone de aparte para defender Raquel: Antônio Moraes (PP) e Renato Antunes (PL). Moraes chegou a dizer que o Governo do Estado procurou a Prefeitura do Recife para tratar sobre os servidores estaduais, porém não houve retorno para acordo. Já Renato avalia que foi uma medida dura, mas necessária. Álvaro Porto passou a sessão calado, só ouvindo os oposicionistas explanando o que ele pensa sobre o Governo Raquel.

Cansaço leva à derrota

O deputado João Paulo (PT), no seu aparte, chegou a dizer que a vitória de Raquel Lyra foi resultado do cansaço da população provocado pelas dificuldades do Governo de Paulo Câmara. E completou com um alerta à governadora: “Se for nesse clima de falta de diálogo, quem vai perder é a população”.

Cadê os kits?

Já o deputado Renato Antunes (PL) criticou a Prefeitura do Recife, aproveitando a deixa de Sileno Guedes (PSB), que ironizou a entrega de kits escolares como sendo um grande feito do Governo Estadual. O liberal lembrou que os alunos da rede municipal voltaram às aulas sem receber os materiais.

E tome anúncios!

Enquanto ocorria todo esse debate na Alepe, Raquel Lyra circulava ontem pelo Sertão pernambucano, anunciando R$ 17 milhões para a compra de alimentos da agricultura familiar, mais 14 escolas em tempo integral e outras ações. A governadora continua hoje pela região com mais agenda positiva.

Movimento contra o Planalto

Hoje, nada menos que oito frentes parlamentares farão um movimento em protesto contra o Governo Lula, no Congresso Nacional. O mote é a volta da reoneração da folha de pagamentos para 17 setores da economia. A bancada do agronegócio, que é a maior, não se conforma com a decisão do Planalto.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade