Festa da Vitória Régia passa a ser patrimônio Imaterial do Recife

Foto: Edson Holanda/Prefeitura do Recife

 

Na noite desta sexta-feira (10), primeiro dia da Festa da Vitória Régia, o prefeito do Recife, João Campos  (PSB), sancionou a lei que reconhece a Festa como Patrimônio Cultural Imaterial do Recife. O evento acontece tradicionalmente há 45 anos, na Praça de Casa Forte, na Zona Norte. Esta edição segue até o domingo (12) com muitas atrações. “A Festa da Vitória Régia nasceu das mãos do Padre Edwaldo, com um propósito nobre de ajudar obras sociais. A gente sabe que as obras sociais da Igreja são um patrimônio que extrapolam o espaço de quem é católico. São obras para promover a dignidade humana, atender a quem tem necessidade. Cabe a nós ajudar e colaborar com o crescimento dessa iniciativa. O reconhecimento legal é importante”, disse o prefeito.

O projeto de lei reconhecendo a Festa como Patrimônio Cultural Imaterial do Recife foi uma iniciativa do vereador Eriberto Rafael. “Essa Festa tem um papel social forte, um papel cultural e também o papel de promover encontros e realizações de sonhos de quem mora em Casa Forte e nos bairros vizinhos. Essa tradição vai se perpetuar”, falou o parlamentar.

A Festa da Vitória Régia foi criada em 1978 pelo padre Edwaldo Gomes (já falecido) com o objetivo de arrecadar fundos para os projetos sociais financiados pela paróquia. O principal deles é a Casa da Criança Marcelo Asfora, que oferece, de forma gratuita, alimentação, reforço escolar, esportes e atividades recreativas para 120 crianças por ano. A festa reúne uma multidão para celebrar a cultura, a solidariedade e a alegria de viver com shows, gastronomia, atividades infantis e economia criativa. Ao longo dos anos, o evento se tornou uma das principais atrações culturais do Recife.

Dividida em polos Cultural, Infantil, Baby, Boteco, Gastronomia e Economia Criativa, a Festa da Vitória Régia começou a funcionar nesta sexta-feira, logo após a celebração da missa na Matriz de Casa Forte. A primeira atração foi o balé e teatro da Casa da Criança, seguido pelo tradicional Pastoril. A Banda Som da Terra, Rafa Cout e Maestro Spok fecharam a primeira noite musical.

A programação deste sábado (11) começa às 16 e vai até à meia-noite. No palco passarão: Pastoril, Quinteto Violado, Victor Camarote e Benil. O domingo (12), historicamente das crianças, abre cedo, às 8h. O Pastoril volta a encenar a disputa do cordão azul contra o encarnado e abre espaço para manifestações regionais como caboclinho, maracatu, frevo, coco e samba. No palco, o show fica por conta de Dudu do Acordeon e padre Damião. Neste dia, o encerramento será às 20h.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade