Estudantes de Jaboatão são selecionados para intercâmbio internacional

 Foto: Matheus Britto/PMJG

Seis estudantes do nono ano da rede de ensino do Jaboatão dos Guararapes vão fazer intercâmbio internacional, para diferentes países da América Latina, por meio de uma parceria inédita no Brasil, entre a prefeitura e o ROTARY Jaboatão. A seleção inicial teve como critério básico as melhores notas no primeiro simulado do Jaboatão Prepara, do qual foram escolhidos 18 candidatos.

O resultado foi divulgado, neste sábado, durante aula de encerramento do Jaboatão Prepara, na Escola José Rodovalho, que contou com apresentações musicais, vídeo dos melhores momentos do Prepara e homenagens a alunos, professores, ao prefeito, Mano Medeiros, e à primeira-dama, Andrea Medeiros, além de muita emoção.

Amanda Tacielly, de 14 anos, aluna da Escola Municipal de Tempo Integral (EMTI) São Sebastião, do polo Nova Visão, em Vila Rica, era só alegria. “Esse intercâmbio vai mudar muito a minha vida, vai me abrir muitas oportunidades, sobretudo nos esportes, que eu amo muito (tanto intelectual quanto físicos) e na minha carreira profissional”, comemorou.

Eric Samuel Pereira Dantas, 15, da escola Oscar Moura, em Candeias, também vê o intercâmbio como um impulsor de oportunidades, de evoluir mentalmente, nos estudos e profissionalmente. “Espero que melhore bastante minhas oportunidades ao mercado de trabalho”, afirmou.

Andrea Medeiros representou o prefeito no evento e parabenizou estudantes, professores e representante do Rotary. “Jaboatão tem muito orgulho do Prepara e de todos vocês. Vocês são vencedores. Quero agradecer a todos que abraçam e tanto se dedicam à educação”, declarou.

O presidente do Rotary local, Arthur Sena, explicou que os 18 estudantes selecionados pelo município foram apresentados na Feira das Nações Unidas, da instituição, depois passaram por entrevista e entregaram uma carta com o tema Por que quero fazer um intercâmbio? O que ele mudará na minha vida?

“Foi difícil escolher, mas os seis se destacaram. Agora, vamos enviar os documentos deles para os países parceiros, que dirão quais alunos querem receber. Eles podem ir para diferentes países ou para o mesmo”, explicou Arthur, acrescentando que esse modelo de parceria nunca foi feito pela entidade no País.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade