Estilo próprio de mudança

Foto: Rafael Vieira/DP


A governadora Raquel Lyra (PSDB) está prestes a completar um ano no cargo e, nesse tempo, procurou imprimir um estilo de gestão administrativa e política que vem causando estranheza a quem está a sua volta, aliados e adversários. Ontem, ela disse que faz um balanço positivo do primeiro ano e voltou a dizer que “a gente imprimiu um olhar diferente, com mudança de atitude”. E que só promete o que pode ser cumprido. “O mais difícil é mudar a forma de fazer as coisas”, observou. Não é à toa que seu slogan é “Estado de Mudança”. Para contrapor aos relatos de que faltou diálogo por parte do Palácio do Campo das Princesas, Raquel assegurou que procurou envolver todos, realizando reuniões com deputados, senadores e prefeitos, a fim de reposicionar o Estado como protagonista no Nordeste. Em relação ao presidente Lula, a governadora disse que manterá a boa relação, independentemente de questões partidárias e dos setores da política que preferem o distanciamento. “Temos que procurar a ajuda do Governo Federal porque Pernambuco perdeu muito por conta do afastamento. Lula diz que o Governo não faltará a Pernambuco e o nosso Governo tem o dever de se relacionar com o Governo Federal”, salientou. Essa aproximação, segundo Raquel, é o que vem garantindo a retomada de obras que estavam paradas e o início de tantas outras que não iniciavam devido às intrigas entre os palácios das Princesas e do Planalto.

Polêmica do ICMS 1

A nova divisão do ICMS que está em discussão na Alepe continua causando polêmica. Ontem, o deputado Lula Cabral (SD), que é o relator do projeto na Comissão de Finanças, chegou a criticar a Amupe por não informar aos prefeitos dos 18 municípios maiores sobre quanto realmente vão perder, no próximo ano. Na Comissão de Justiça, a proposta foi retirada da pauta pelo relator Waldemar Borges (PSB).

Polêmica do ICMS 2

Já o deputado José Patriota (PSB) vai pedir ao presidente da Alepe, Álvaro Porto (PSDB), que convoque representantes do Governo do Estado e prefeitos para tratar dessa redistribuição do ICMS. O objetivo do projeto é ajudar cidades pequenas com mais recursos.

“Vou trabalhar com 20%

A governadora Raquel Lyra (PSDB) prefere não se estender na resposta quando  questionada sobre reprovação na Alepe ao projeto de aumentar o limite do remanejamento orçamentário de 20% para 30%, como ela queria. “Vou trabalhar com 20%”, garantiu.

Situação precária na saúde

O Conselho Regional de Enfermagem (Coren-PE) vem fazendo um pente fino nas unidades de saúde dos municípios e, nos últimos dias, as equipes estiveram em Abreu e Lima. Encontraram estruturas precárias, falta de profissionais e documentos e a maternidade da cidade fechada há mais de um ano. A Secretaria Municipal de Saúde foi notificada e tem 60 dias para fazer as readequações necessárias para o bom atendimento.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade