Dino cita ameaças e alega risco à sua integridade física e moral para faltar a audiência na Câmara

Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

 

Do Congresso em Foco

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino decidiu não comparecer à audiência pública que estava marcada para a manhã desta segunda-feira (21), na Comissão de Segurança Pública e Combate contra o Crime Organizado (CSPCC) da Câmara. Em ofício enviado ao presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), Dino listou uma série de declarações feitas recentemente por integrantes da comissão, inclusive o presidente do colegiado, para justificar sua ausência. Nelas, é chamado de “bandido”, “mentiroso”, “covarde” e “mocinha” por deputados. Ele lembra que dois parlamentares o desafiaram a tomar suas armas.

Segundo o ministro, as ameaças e intimidações se agravaram nos últimos dias, o que aumentou o risco para sua integridade física e moral. Os oposicionistas tentaram associar Dino ao crime organizado sobre visita de uma mulher ligada a uma facção criminosa no Amazonas. Ela, no entanto, não se reuniu com o ministro e não havia sido condenada na época dos encontros com dois secretários da pasta

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade