Dilema argentino

Crédito: Luis Robayo/AFP Juan Mabromata/AFP)

Os eleitores argentinos selarão a própria sorte ou o próprio azar, neste domingo, tendo que escolher entre terem um presidente que afundou a economia ou outro que promete tirar o país do buraco, mas que pode aprofundar ainda mais. As opções são Sergio Massa, representando o atual governo e a esquerda, e o ultraliberal Javier Milei. Porém, foi o que restou depois de um primeiro turno polarizado entre os dois e que se manteve acirrado na segunda fase que está terminando. Nas pesquisas divulgadas recentemente, a diferença entre os candidatos era apertadíssima. Em algumas, Massa aparece na dianteira, em outras o líder é Milei. Como é proibida a divulgação de levantamentos na semana que antecede as eleições, todos ficarão no aguardo da contagem dos votos. A presença ou ausência de eleitores nos locais de votação poderá ditar os rumos da Argentina, a partir do dia 10 de dezembro, quando o novo presidente tomará posse no cargo. No primeiro turno, a abstenção foi altíssima. A favor de Sergio Massa pesa a força do peronismo e toda sua estrutura. A favor de Javier Milei, o sentimento de mudança radical que o candidato representa. Boa sorte, hermanos!

Problema geral nas capitais

A pesquisa da ONG Agenda Pública apresentou um dado que praticamente nivela a situação de quem utiliza vias públicas e meios de transporte nas capitais brasileiras. Um dos itens foi Mobilidade Urbana e as notas por regiões foram: 5,22 no Sul; 4,04 no Sudeste; 3,89 no Centro-Oeste; 3,81 no Nordeste; e 3,76 no Norte. De zero a 10, a média não chegou a 6.

Disparidades regionais

Quando o assunto é Desenvolvimento Econômico das capitais, a diferença é perceptível: 6,72 (Sul); 5,46 (SE); 3,89 (CO); 3,81 (NE) e 3,76 (N). Os números mostram o quanto o Centro-Oeste, Nordeste e Norte ainda precisam de investimentos.

Justa homenagem

A Câmara do Recife prestou uma bela e justa homenagem ao Diario de Pernambuco, nessa sexta-feira. A iniciativa foi da vereadora Ana Lúcia (Republicanos), que ressaltou a importância dos 198 anos do jornal para a comunicação.

Fim dos alagamentos?

A Prefeitura do Recife e especialistas holandeses querem dar um basta nos alagamentos da cidade e o primeiro estudo foi feito na Avenida Recife. O problema é crônico num trecho daquela via. Propostas foram apresentadas e agora é esperar pelas obras. Se forem feitas e derem certo, darão esperança de que serão aplicadas em outras áreas problemáticas da cidade.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Posts Populares

Publicidade