Câmara de Paulista aprova remanejamento do orçamento em 10%. Yves queria 40%

Foto: Divulgação

A Câmara Municipal de Paulista negou, nessa terça-feira (26), ao prefeito Yves Ribeiro (PT), a possibilidade de remanejamento de 40% do orçamento previsto para 2024. Durante a votação, 12 vereadores derrubaram o veto de Yves e aprovaram o índice de apenas 10%, o que causou revolta na Prefeitura. O orçamento de Paulista está previsto em R$ 1 bilhão.

O presidente do Legislativo, Edson Araújo Pinto, conhecido por Edinho, explicou que, neste ano, o remanejamento foi de 10% e não faria sentido aumentar. “O prefeito não fez nada em três anos e quer um cheque em branco no ano eleitoral. Ele enviou a proposta dos 40% no orçamento e a Câmara aprovou os 10%. O prefeito vetou e os vereadores derrubaram o veto por unanimidade”, falou o parlamentar.

Dos 15 vereadores do Paulista, 10 são da base governista, e ontem haviam 12 no plenário. Apesar da presença de secretários municipais na Câmara, os parlamentares não se intimidaram e suportaram a pressão.

Em nota enviada à imprensa, nesta quarta-feira (27), a gestão municipal considerou que o presidente Edinho Araújo agiu com o propósito de “desestabilizar a gestão do prefeito Yves Ribeiro”. A decisão foi considerada “antipática, que vai prejudicar diretamente a vida da população”.

De acordo com a Prefeitura do Paulista, a medida aprovada por 12 vereadores presentes no plenário fará o orçamento do município “ficar travado, e serviços essenciais como saúde, educação, social, entre outros, deixarão de ser oferecidos ao povo”.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade