Brasil não pode ficar neutro por conta de amizade com Maduro

O presidente Lula está em Dubai condenando a guerra entre Israel e o Hamas e da Rússia e a Ucrânia. Em seu discurso justificou que o Brasil vai entrar na OPEP+ para poder convencer os demais produtores de petróleo a repensarem sobre o uso do combustível fóssil.

Ao lado do Brasil, o presidente da Venezuela quer invadir a Guiana com as suas tropas para tomar uma área que considera ser território do seu país.

Mas Lula não falou publicamente sobre a intenção do amigo Nicolas Maduro, embora já tenha mandado emissários para tentar evitar o conflito.

Amanhã, haverá um referendo na Venezuela para que a população decida, mas como há décadas as decisões dos venezuelanos sempre são postas em dúvida quando vão às urnas, dá pra prever qual será o resultado: uma nova guerra, dessa vez na fronteira brasileira.

E o motivo? Reservas de petróleo. Uma guerra que vai afetar diretamente o Brasil.

Hoje há milhares de venezuelanos nas terras brasileiras, fugindo da pobreza do país vizinho. E o futuro próximo prevê a chegada de refugiados de guerra, tanto da Venezuela quanto da Guiana.

Sem falar nos problemas econômicos que essa invasão vai causar no nosso continente.

É a hora dos amigos Lula e Maduro tratarem dessa questão olho no olho. O Governo Brasileiro, dessa vez, não pode ficar neutro.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade