Ação deve ser rápida

Ao entregar o tão esperado Habitacional Encanta Moça, ontem, no bairro do Pina, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), avisou que o local das palafitas, de onde foram retiradas as famílias, será ocupado com uma área de convivência. Ou seja, ocupar para evitar ocupação. O déficit habitacional, na Região Metropolitana, é grande e quem não tem casa, assim que vê uma área livre, trata logo de montar o barraco. Em pouco tempo, tudo está cheio de moradores e o ciclo de cobrança por moradia digna começa novamente. Por isso, a ação tem que ser rápida. João Campos disse que, onde tinha palafitas, a Prefeitura vai instalar mercado do peixe, local para manutenção de barcos e infraestrutura para quem vive da pesca. E assim, quem morar no Habitacional Encanta Moça vai poder trabalhar perto de casa. Mas nem sempre a proximidade casa/trabalho será possível, até porque, principalmente, no Recife não há grandes áreas disponíveis para habitacionais com 500 ou 600 unidades, como é o caso do Encanta Moça. Isso faz lembrar o caso do habitacional que foi entregue no bairro do Cordeiro, inclusive, com a presença do presidente Lula, no ano de 2006. As famílias contempladas moravam em Brasília Teimosa e viviam da pesca, mas as novas residências ficaram bem longe da fonte de renda. É certo que onde haviam palafitas, a Prefeitura construiu a nova orla, batizou de Brasília Formosa e evitou novas ocupações.

Faltou a fala da secretária

O pessoal do Governo do Estado percebeu uma falha na entrega do Habitacional Encanta Moça, ontem. Um bocado de gente teve direito a falar, só não a secretária Estadual de Habitação, Simone Nunes, que estava lá representando a governadora Raquel Lyra (PSDB). O Estado investe R$ 4,5 milhões nas obras de esgotamento sanitário, através da Compesa, e é graças a esse serviço que o habitacional está sendo concluído.

Reforma na prática

O deputado Pedro Campos (PSB) avalia que a promulgação da reforma tributária foi um momento histórico, mas diz que às regulamentações devem ser discutidas de forma rápida. “Em 2024 temos que iniciar para que a reforma se torne realidade”, avisa.

R$ 110 bilhões

O orçamento do Recife para 2024 será o maior da história: R$ 8,2 bilhões. É muito dinheiro, né? O município de São Paulo também terá orçamento recorde: R$ 110 bilhões. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) é o dono da caneta e vai tentar a reeleição.

Enteado é parente próximo

Corre a informação em Cumaru que a prefeita Mariana Medeiros (PP) tem a indébita emplacar o enteado Vinicius Medeiros como candidato a sua sucessão. Ele é filho do deputado federal Eriberto Medeiros (PSB). Pode haver questionamento na Justiça Eleitoral porque, mesmo não tendo vínculo sanguíneo, é parente por afinidade.

Você pode gostar:

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Destaques

Publicidade

Publicidade